HomeSexo e Sexualidade“as melhores delícias da vida são aquelas que lembramos apenas das sensações”
Mostrar-se se escondendo

“as melhores delícias da vida são aquelas que lembramos apenas das sensações”

Alguns momentos são puras sensações. Eles são constituídos de outros, de nós desatados do corpo e de entregas. Pode envolver algo a ser digerido, entre comes e bebes que causam sensibilidades, arrepios e possibilidades diversas. Assim, foi a noite desta leitora do Pudor Nenhum. Após uma encontro delicioso, ela transfigurou-se em poesia e resolveu nos contar um pouco esta sensação com mais dois na cama.

 

Fins de semana, meio de semana, há tempo pra se amar? Há tempo pra se entregar? Todo dia é dia, toda hora é hora, o corpo tem sede, a alma pede uma ”boa sacanagem” de vez em quando, e novas experiências são sempre bem vindas, tenho levado uma vida corrida, não por falta de tempo, mas por falta de interesse de andar pelas ruas da cidade, presa dentro de um corpo que quer se libertar, e decidir libertar, sempre bom conhecer novas pessoas, e melhor ainda quando essas pessoas trás consigo coisas boas para nós, noite linda, animada, esperamos por algo bom e vem recheada de algo melhor, um porre de lascar, uma puta consciência de saber o que estava acontecendo, calma, respira, agora sim, vai lá garota, talvez seja sua hora, talvez não, respire, isso, agora é sua vez, se eu me lembro por onde comecei? Não! Se eu me lembro quem me tocou primeiro? Não! Mas descobrir que as melhores delícias da vida são aquelas que lembramos apenas das sensações, sabe quando você só quer uma coisa e lhe aparece três de uma vez? E se um é bom, dois é bom demais, três é de se enlouquecer, confesso que tenho vivido momentos maravilhoso, me permitindo saber o que quero, o que posso e o que aguento. Depois de uma mega experiência com 3 na cama posso confessar que tem que ter muito pique , e o psicológico bastante preparado pras ”crises de ciúmes”, mas só tenho uma coisa a dizer, se permita, se liberte, viva. Momentos são únicos, oportunidades de se sentir bem, também. E a vida está aí para ser vivida. Espero que tenham gostado.

 

Quem nunca experimentou aliar-se a outros dois no compartilhamento de prazeres, não sabe o que está perdendo. Mas tudo deve ser feito por uma questão de escolha, o psicológico (principalmente) deve estar preparado o suficiente para essa explosão e despudor que o corpo conclama. Essa leitora escreveu lindo demais, não é? Estou aqui de boca aberta com tanto lirismo em um assunto considerado tão pornô. O gostoso do Pudor Nenhum é despertar esse sentimento de redirecionar a vulgaridade para seu lado mais erótico e sensual. Ai, gente, amei! Se quiser contar sua história também, é só escrever pra mim. O contato está aqui, na barrinha superior do blog, mas caso queira – é vai: contato@sempudor.com.br. E mais uma coisa: a foto, que ilustra esta publicação, é dela. Sempre que os leitores nos enviam fotos com autorização, a gente  divulga. Caso queira só enviar a foto e não escrever nada, sinta-se à vontade também.

 

Gostou? Compartilhe
Quantas estrelas merece esse artigo?

Baiana. Graduada em Letras Vernáculas e em Jornalismo. Realizou pesquisa em Análise do Discurso, estudando a produção do discurso pornográfico. Descobriu-se apaixonada por assuntos relacionados ao sexo e a sexualidade. Adora brincar com as palavras e fotografias.

falecom.lurosario@gmail.com

Sem comentários

Comente