Sem Tabus

Das privações, o desejo.

A gente sempre tem um desejozinho, lá no fundo, de poder fazer tudo o que o nosso corpo e a nossa imaginação mandar. É aquela vontade de libertar-se das amarras dos pudores e de, em um dia quente, sair nu (ou nua) por aí ou até mesmo tomar um banho de chuva sem roupa alguma para lavar até a alma. Às vezes dá vontade de puxar aquela delícia que tá passando em sua frente e beijar gloriosamente ou de transar em locais públicos sem preocupação alguma se alguém está olhando. Vontade de não usar soutien e vestir saia sem calcinha pra ter toda aquela liberdade e sensação entre as pernas ou, mesmo, não usar cueca mais e colocar saias como as mulheres.

Nas privações impostas pela sociedade, encontra-se o desejo da libertinagem sob a pele. E, então, você se imagina numa orgia cheia de gente bonita ou em um mènage à trois com aquelas duas pessoas que estão no seu álbum de pegações faz tempo. As regras, que nos são colocadas, afloram nossa sexualidade e intensificam nossas fantasias. Desse modo, nossos sonhos se tornam mais eróticos – quando não, pornôs. E, assim, a gente pensa que este pacote inclui algumas atitudes que, quando não tomadas, fazem com que nos arrependamos um pouquinho pelo excesso de pudor que nos inviabilizou realizar certas coisas e ter o êxito desejado.

Conciliar nosso instinto sexual com as leis morais é buscar a medida certa na balança e isso não é uma tarefa fácil. Equilibrar-se com vontade de se elevar em vontades é o mesmo que sofrer um pouquinho em silêncio. Porém, se as coisas não fossem assim, como seriam? Uma desordem total. Um filme pornô sem precedentes. Não haveria nada na vida, só gente ousada coisando e fazendo filho. Estou falando isso brincando, pois sabemos que nunca chegaríamos a este extremo, mas tocar nesse assunto é sempre legal para que vocês parem de achar que o espírito libertino é apenas seu. Bem, quem nunca pensou inúmeras ousadias que atire a primeira palavra porque eu duvi-de-o-dó.

Jornalista. Baiana. Leonina. Feminista preta. Apaixonada por tudo o que diz respeito a sexo e sexualidade. Palavras e fotografias são suas taras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.