Contos Hot

1ª EXPERIÊNCIA NA BOATE DE SWING

Minha namorada e eu sempre conversamos sobre fantasias e experiências sexuais e, também, sempre falamos daquilo que temos vontade de experimentar. Nossa diferença de idade é de quase 20 anos, mas, apesar disso, nos damos muito bem. O fato de eu ter muito mais experiência do que ela faz com que ela se sinta mais inspirada, pois abro a mente dela pra muitas possibilidades.

Certa vez, estávamos viajando e resolvemos visitar uma Boate de Swing. Eu já tinha contado como era e ela queria conhecer. Pesquisamos a região, escolhemos uma e nos preparamos para curtir a noite. Conversamos sobre o que poderia acontecer e o que não estávamos dispostos. Acredito que esse diálogo é fundamental para quem deseja passar por uma experiência desse tipo. Chegamos à conclusão de que não precisávamos deixar nada certo, pois tudo dependeria do momento.

A noite chegou, nós nos arrumamos e saímos com uma certa ansiedade. Ela linda, com sua pele morena, um decote que exibia boa parte de seus lindos seios e uma calça que deixava sua bunda redonda bem torneada. Pegamos um Uber e seguimos pra boate.

Chegando lá, entramos e, como estava cedo, fomos até o bar pedir algo para beber. Acho que ela chamou bastante atenção quando entramos, pois o garçom veio nos atender e ofereceu uma mesa na área VIP para ficarmos mais confortáveis. Aceitamos, claro, e ficamos conversando, observando o ambiente e esperando a boate encher.

Lá pela meia noite, o ambiente já estava bem mais animado, com diversos casais dançando, alguns solteiros e solteiras desfilando pela boate e o clima começando a esquentar. Do outro lado da pista de dança tinha uma porta, onde as pessoas entravam e saíam sem parar. Então, resolvemos ir até lá para conhecer.

Passamos pela porta e entramos em um corredor apertado, com portas por todos os lados e uma luz bem fraquinha. Logo na entrada, já dava pra ouvir alguns gemidos. As portas eram de cabines onde casais aproveitavam a noite e uma delas dava para uma sala ampla, onde diversos casais estavam transando e outros assistindo. Entramos, sentamos no sofá e ficamos vendo tudo que acontecia.

Bem na nossa frente, um homem chupava sua mulher com muita vontade enquanto ela gemia gostoso. De um lado, uma mulher gemia muito alto enquanto seu parceiro metia com força e dava tapas na bunda dela. E, do outro lado, um grupo de umas 6 pessoas, homens e mulheres, se acariciavam e chupavam com vontade. O ambiente estava bem quente e permanecemos ali por alguns instantes.

Depois de um tempo, saímos e resolvemos dar uma volta. As cabines tinham pequenas janelas de vidro, onde era possível assistir o que faziam dentro delas. Na maioria delas, 3 ou 4 pessoas aproveitavam a noite de forma bem intensa. E minha namorada, por ser sua 1ª vez, sentia uma certa tensão e se assustava com tamanha exposição.

Até que começamos a nos beijar e resolvemos entrar em uma das cabines, que estava vazia. O corredor estava bem cheio e muitos homens olhavam pra ela. Alguns chegavam a passar a mão de leve, esperando uma reação convidativa. Quando entramos na cabine, um casal entrou ao mesmo tempo e fechou a porta. Ficamos os 4 em uma cabine bem apertada, onde mal cabíamos.

Sentei no sofá e ela sentou no meu colo com as pernas abertas. Começamos a nos beijar com muito desejo e eu via o casal nos apreciando. Comecei a passar a mão em seu corpo e aproveitei o decote para colocar seus seios pra fora. Beijava sua boca com intensidade, sentindo o calor de seu corpo e acariciando seus seios.

Nesse momento, o casal chegou por trás dela e começou a passar as mãos pelo seu corpo também. Começaram a acariciar seus seios e eu desci a mão pra bunda dela. Estava bem intenso, com muitas mãos no corpo dela e, apesar da tensão, a excitação era visível. Era nítido o quanto ela estava gostando de ser desejada por outro casal.

Coloquei a mão por dentro da calça dela, sentindo seu fio dental e levei minha mão até sua bucetinha, que estava encharcada de tesão. Nesse momento, me arrependi de não ter pedido pra ela trocar a calça justa por um vestidinho. O casal me ajudou a abaixar um pouco a calça dela e, quando menos esperávamos, já tinham 3 mãos diferentes acariciando sua bucetinha molhada. Ela gemia no meu ouvido e me deixava ainda mais excitado.

A menina abriu minha calça e colocou meu pau pra fora, que já estava duro, latejando de tanto tesão. Ela variava entre acariciar meu pau e a bucetinha da minha namorada. Enquanto que o namorado dela acariciava sem parar minha namorada. Levei minha mão até a bucetinha dela e já tinham 2 dedos dentro dela, 1 da menina e outro do rapaz, que estava louco de tesão nela.

Todos estávamos muito excitados. Então puxei mais a calça da minha namorada, fazendo ela empinar sua bunda pro casal, que puxou completamente sua calcinha de lado, deixando a bucetinha bem exposta pra eles. Vi o rapaz abrindo a calça e colocando o pau pra fora, enquanto abria uma camisinha. E logo soube o que aconteceria.

Na mesma hora, a menina pegou meu pau com vontade, batendo uma punheta bem gostosa, enquanto minha namorada me beijava e gemia de tesão. Então, o rapaz foi pra trás dela, segurou seu quadril e, nessa hora, ela também soube o que aconteceria. Ele posicionou o pau na bucetinha dela e foi metendo devagar, enquanto ela me apertava e gemia no meu ouvido.
Quanto mais ele metia, mais ela gemia e me apertava.

Ele agarrou a bunda dela, ela empinou ainda mais fazendo o pau dele entrar mais fundo e passou a meter com vontade naquela bucetinha gostosa, quente e molhada. Eu ficava louco com seu gemido e vendo, pela 1ª vez, outro homem meter gostoso nela. Logo, enquanto a menina me masturbava, eu explodi num gozo delicioso. Ela gemia alto no meu ouvido se deliciando com aquele pau desconhecido. E o rapaz continuou metendo com vontade, cada vez mais forte, até gozar também.

Então paramos, nos vestimos, saímos comentando o quanto tinha sido bom pra todos e, pouco depois, fomos embora. Combinamos de voltar outras vezes e até já realizamos outras fantasias também, mas fica pra uma próxima história. Espero que você tenha gostado e, quem sabe, até decida passar por uma experiência semelhante também. Depois volto aqui para contar nossas outras aventuras despudoradas.

Assinado, Casal Despudorado.

Lu Rosário

Jornalista. Baiana. Leonina. Apaixonada por tudo o que diz respeito a sexo e sexualidade. Palavras e fotografias são suas taras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.