Sem Tabus

“Rapidinho é foda, mas devagar é mais gostoso”

Em uma conversa sobre sexo com amigos, chegamos à premissa de que rapidinho é foda, mas devagar é mais gostoso. Para concluir isso, as coisas não são tão simples assim. Quando pensamos em sexo, também pensamos nas circunstâncias que tornam possível a sua realização. Um sexo rápido, sem delongas, sem muito pensar, com riscos e sem tempo pode ser uma delícia porque nos preenche de adrenalina e oferece uma tonalidade mais selvagem ao ato. Entretanto, o sexo devagar é mais comedido, mais tranquilo e permite ao casal se desfrutar com mais paciência e mais vontade. Neste, o sexo é saciado aos poucos e em seus mínimos detalhes. Soa até como romantismo, mesmo não o sendo sempre.

A questão do sexo ser rápido e devagar é  uma questão de gosto, de escolha dos indivíduos. Acredito que o fato de gostar de se fazer de um jeito ou de outro também é marca da personalidade do desejante. Além dessas opções oito ou oitenta, há que se considerar o fato de se começar o sexo devagar e depois acelerar ou vice-versa (considerações também colocadas entre amigos). Começar devagar é seguir o ritmo de conhecer o outro, acelerar depois é tornar a prática múltipla e facilitar os orgasmos. Quando acontece vice-versa, pensa-se em algo que começa impulsivamente e depois alivia para que todos os sentidos sejam melhor trabalhados.

Um leitor salientou-me que depende, eu particularmente começo bem devagar pra instigar os instintos e vou acelerando aos poucos, até porque nós homens temos que nos policiarmos já que chegamos ao orgasmo mais rápido (em tese e nem sempre), mas faço assim e depende também do local e com quem estou, se é preciso mais romantismo ou mais agressão”. Então, como vemos e como veríamos se houvesse outros relatos, essa questão do sexo ser rápido ou devagar é totalmente relativo – o que não nos impede de manter a assertiva que diz que rapidinho é foda, mas devagar é mais gostoso

Devagar é para os amantes, para os sentidos. Rápido é para o gozo. Devagar é para a satisfação corpo e alma. Rapidinho é para a carne e seus prazeres. Diante de tudo isso, há duvidas? Muitos não mais tem. E se perguntarem o que eu prefiro, fico dentro desta afirmação que se encontra no título da postagem. E, antes de encerrar o texto, desejo-lhes, leitores queridos, ótimos fodas e gostosuras para vocês porque a vida é dessas.

Jornalista. Baiana. Leonina. Feminista preta. Apaixonada por tudo o que diz respeito a sexo e sexualidade. Palavras e fotografias são suas taras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.