HomeSem TabusEu namoraria comigo mesma

Eu namoraria comigo mesma

Sério: eu pensei isso dia desses quando me olhei no espelho e refleti tudo o que sou em questão de poucos minutos (se chegou a um minuto). Sabe aquele flash que de repente dá e você consegue perceber tudo o que há de negativo nos outros e, em paralelo, pensa que a pessoa perfeita seria aquela justamente igual a você? Fala a verdade: isso é muito amor próprio. Fazer essa reflexão vale muito a pena e faz perceber que alguns dos nossos erros podem ser mudados e outros podem, simplesmente, ser aceitos por quem nos sirva de tampa. Afinal, toda panela precisa ser tampada nem que esta seja uma frigideira.

Sendo assim, vou logo dizer que, quando me vi, descobri que tenho um sorriso bonito, logo sou bonita. Sou negra, tenho cabelos crespos cortados curtinhos em um ato de coragem e personalidade. Uia, atos assim são excitantes. Portanto, tenho a personalidade forte – daquelas de não mudar fácil de opinião e de buscar não se atingir por línguas ferinas (talvez de inveja por não conseguir realizar pequenos disparos de liberdade). Sou livre sexualmente do tipo que topa qualquer parada, apesar de ter pudores. Dou risadas altas quando sinto vontades. Provoco conforme as necessidades. Mas tenho um lado de pura repressão e se alguém souber chegar chegando, bem possível romper tais algemas. Isso também soa excitante, apesar de não ser uma tarefa fácil.

Eu namoraria comigo mesma quando me deparo com todo esse universo que me forma e percebo que sou melhor do que imaginava e que se alguém não vê isso é porque está meio cego dum ou dos dois olhos. E quando passo por você e sinto que não me enxerga, continuo passando e também me viro pra não ver aquele que não sabe admirar a beleza rosariana despudorina. Oh, do mesmo modo que me refiro a mim… peço que faça esse exercício com você e, caso se sinta à vontade, pode publicar aqui nos comentários ou até mesmo compartilhar no Facebook a partir do comente daqui. É bom que todos saibam o quanto você se ama. Se alguém torcer o nariz, empine o bumbum e siga. Somos uma delícia, disso não tenho dúvidas.

Gostou? Compartilhe
Quantas estrelas merece esse artigo?

Baiana. Graduada em Letras Vernáculas e em Jornalismo. Realizou pesquisa em Análise do Discurso, estudando a produção do discurso pornográfico. Descobriu-se apaixonada por assuntos relacionados ao sexo e a sexualidade. Adora brincar com as palavras e fotografias.

falecom.lurosario@gmail.com

Comentários
  • Avatar

    Eu namoraria comigo mesmaa, me sinto tão bem comigo, que sem dúvida sou minha melhor companhia.

    29 de julho de 2015
  • Avatar

    kkkk

    eu sou chato, não aturo muito pessoas chatas, logo eu não serviria pra mim hahuauhauha

    6 de agosto de 2015