HomeFilmesHot Girls Wanted, um documentário sobre jovens que se aventuram no pornô amador em Miami.

Hot Girls Wanted, um documentário sobre jovens que se aventuram no pornô amador em Miami.

Hot Girls Wanted é um documentário sobre garotas, a partir de 18 anos, que resolvem se aventurar na indústria pornô a fim de obterem independência financeira e estrelato. Seduzidas por um anúncio que lhes dá a passagem de avião até Miami e lhes garante estadia, muitas garotas acabam cedendo a tentação e se aventuram em um mercado que lhes é muito novo – sem contar que há uma inexperiência delas na questão sexual, até porque algumas tiveram poucas relações sexuais antes de entrarem neste novo universo que as esperam.

Recrutadas por um homem que aluga a sua casa para elas, as jovens dão apoio umas às outras para conseguirem permanecer ali. Algumas não gostam, mas continuam nesta vida de filmagens e sexo para não terem que voltar pra casa e porque viram, ali, a possibilidade de ganhar um bom dinheiro.

O pornô amador, ao qual estão lidando, busca rostos novos para um público que gosta de ver ingenuidade e delicadeza em atos explícitos. Inclusive, a maioria delas trabalham até 3 meses e, depois, não a querem mais, a não ser que tenham feito bastante sucesso ou resolvam ceder a cenas de sexo mais específicas e – certamente – sem limites. Normalmente, elas atuam com um pseudônimo e criam um Twitter. Assim, sua rotina é mostrada por meio da rede virtual e este serve como um complemento para a sua fama.

Muitas garotas trabalham no pornô sem que os pais saibam, muitas fazem aquilo porque – após saírem de casa – não vêem outra alternativa. Este documentária conta, inclusive, a história de Tressa e mostra como as coisas se deram com sua família e com seu namorado, que sabia da sua profissão, mas pedia que ela o deixasse. É perceptível, enquanto assistimos, a angústia dessa jovem.

Além do mais, fala-se de um “abuso facial” – traduzamos assim. Este é um sexo oral forçado que a garota deve fazer no ator em questão. Em alguns casos, ela vomita e – na maioria deles – sai bastante machucada. Ainda que não seja oral, há outras situações em que o forçado persiste. Devido a isso, uma das meninas comenta o quanto se sentiu mal e como, a partir de agora, ela imagina e sente o quanto é doloroso ser estuprada. Inclusive, a imagem que ilustra esta publicação refere-se a um desses casos.

Em Miami, a única regra era: para o pornô, tenha mais de 18 anos. Fora isso, não exigiam ao menos camisinha. Com isso, os atores gozavam no corpo das meninas em vez de ser dentro delas – assim afirmou a jovem Tressa – e faziam exames a cada 15 dias para constatar que estava tudo bem com a saúde das envolvidas.

Acredito que conhecer este mundo nos seja interessante para sabermos como está sendo produzido aquele material que estamos assistindo ou que, ao menos, sabemos que está livremente circulando pela internet. É importante refletirmos a cerca da relevância que os prazeres do corpo proporcionam e o quanto isso pode ser perverso, sem contar a falta de limites que os apetites sexuais possuem.

Eu o assisti pela Netflix. Caso tenha, fica a dica para hoje, para o próximo final de semana ou para um simples dia qualquer. Se quiser compartilhar o que achou, estarei por aqui te esperando!

Gostou? Compartilhe
Quantas estrelas merece esse artigo?

Baiana. Graduada em Letras Vernáculas e em Jornalismo. Realizou pesquisa em Análise do Discurso, estudando a produção do discurso pornográfico. Descobriu-se apaixonada por assuntos relacionados ao sexo e a sexualidade. Adora brincar com as palavras e fotografias.

luu.rosarioo@gmail.com