HomeSexo e SexualidadePor que mandar “tomar no cu” é ruim?

Por que mandar “tomar no cu” é ruim?

Tem expressão mais comum do que um belo “Vai tomar no cu”? A gente sempre diz quando está chateada(o) com alguém, mas nunca paramos para prestar atenção no quanto ela pode ter uma carga negativa. Parece besteira o que vou dizer, mas é real oficial – pelo menos na minha opinião.

É claro que todo contexto deve ser considerado, mas o dirigir-se ao outro com o “vai tomar no cu” representa uma ação intimidadora, invasiva e humilhante. Além do mais, significa um ato que envolva dor ou quaisquer incômodos. Em outras palavras, é um imperativo que ninguém quer receber porque é compreendido como bastante ruim. Entretanto, essa interpretação existe por conta de uma cultura que nega (ou que coloca à margem) as relações homoafetivas e o sexo anal em mulheres (tido como imoral).

Em uma sociedade de cunho cristão, as relações devem ser estabelecidas apenas entre os gêneros opostos e o sexo deve ter penetração somente pela região vaginal. Afinal, se não for assim, a reprodução fica inviabilizada de acontecer. Qualquer outro modo de se relacionar, torna-se pecado e é inadmissível. Diante disso, o famoso “tomar no cu” é realmente uma maneira bastante vulgar e agressiva de se falar com alguém.

Atualmente, as pessoas têm sido mais reticentes e irônicas diante de tal imperativo. Se lhes mandarem tomar no cu, há quem revide com um “vou com muito prazer” ou “adoro” e até mesmo um “quero muito” e por aí vai. O sexo anal tem se tornado uma das maiores curiosidades entre as mulheres e as marcas de produtos sensuais também têm facilitado a vida de mulheres neste sentido, mas, e os homens?

A inversão de papeis ainda é inaceitável para a maioria das mulheres e homens. Os homens nem sempre estão dispostos a assumirem sua orientação sexual e o preconceito continua permeando o nosso meio social – isso é realmente muito triste. Quero que antes de brigarmos com o outro e mandarmos tomar no cu, repensemos o quanto esta expressão está cheia de preconceitos e, assim, evitemos contribuir com isso.

“Tomar no cu” é uma delícia e também uma forma afetuosa e sexual de se relacionar, então nunca usemos de forma negativa, ok? Vamos respeitar todos aqueles que, assim, são felizes. Todos nós merecemos tomar onde quisermos e isso não deve ser motivo de crítica para ninguém!

Gostou? Compartilhe
Quantas estrelas merece esse artigo?

Baiana. Graduada em Letras Vernáculas e em Jornalismo. Realizou pesquisa em Análise do Discurso, estudando a produção do discurso pornográfico. Descobriu-se apaixonada por assuntos relacionados ao sexo e a sexualidade. Adora brincar com as palavras e fotografias.

falecom.lurosario@gmail.com

Sem comentários