Sem Tabus

O que é fisting?

Quem entende de sexo, ao ler esse título, vai saber do que se trata. Porém, este termo não é tão usado e, portanto, a maioria dos leitores – ao serem interrogados pelo Facebook e Instagram – responderam-me que não sabiam o que significava. Isso é normal. Até pouco tempo, eu também não sabia o que significava e, movida pela curiosidade despudoriana, resolvi pesquisar. É claro que eu já conhecia – concluí – só não sabia que tal prática era denominada assim. Diante disso, creio que você também conheça, mas não saiba ligar o ato ao nome.

Pois é, vamos ao assunto: fisting (ou fist fuck/fist fucking) é uma prática sexual referente a inserção da mão ou do antebraço na vagina ou no ânus. Para quem curte, a distensão dessas regiões proporcionam um prazer a mais no ato sexual por proporcionar o conhecimento e desfrute de outras sensações. Para quem não curte, pode parecer estranho e pouco usual, no entanto, ela é mais comum do que pensamos e acontece não somente entre pessoas de determinada orientação sexual. Pelo contrário, esta prática é praticada por todos – seja lá hetero, homo ou bissexual.

Para ser realizada, é necessário o uso de luva de látex e muito lubrificante. Além do mais, descontração e cumplicidade são essenciais para que tudo dê certo. Afinal, é preciso que o corpo relaxe e que doenças possam ser evitadas, visto que nossas unhas possuem bactérias – ainda que as lavemos e tenhamos os cuidados de higiene necessários. De acordo com a sexóloga Helena Juergens, “no caso do fisting vaginal, deve ser utilizado um lubrificante à base de água porque não irrita a pele; no caso do fisting anal, pode ser um lubrificante mais oleoso ou à base de silicone para que seja mais duradouro”.

Considerado uma tara sexual, as indústrias de filme pornô usam e abusam disso. Sinceramente, fico impressionada quando vejo e não tenho vontade alguma de estender nenhuma dessas regiões da forma como o fisting permite. Contudo, estou aberta para conversar sobre o assunto, saber as sensações e como rola a prática. Para quem curte, se achegue um pouco mais porque a casa é sua e o papo é nosso.

Jornalista. Baiana. Leonina. Feminista preta. Apaixonada por tudo o que diz respeito a sexo e sexualidade. Palavras e fotografias são suas taras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.