Reflexões.
Sem Tabus

Quantas perguntas você tem feito sobre a vida?

Quantas vezes já pensei voltar a escrever e me trapaceei? Quantas vezes eu comecei e apaguei pequenas narrativas no whatsapp, no Instagram ou até mesmo no app de nota do celular? Quantas vezes eu acumulei frustrações e alimentei todas elas com lembranças ou analogias infundadas (ou não)? Quantas vezes eu sofri por conta do passado? Quantas histórias passaram pelas minhas e me trouxeram força?

Quantas vezes eu pensei em tudo o que poderia ser ao meu favor, mas acabei do lado avesso? Quantas repressões sofridas foram reproduzidas por mim e em mim? Quantos “e se” foram assimilados? Quantos “e como seria” perpassaram pelas minhas realizações e argumentos? Quantas interrogações eu poderia fazer?

A vida está sempre absorta em perguntas que nem sempre são necessárias ou que nem sempre precisam de respostas. O passado é, ao mesmo tempo, trajetória e página virada. Pode ser também calo no sapato. Frustrações precisam ter ponto de encontro em tudo aquilo que passou. Elas não precisam de reencontros nem desatar nós.

A generosidade deveria ser uma moeda de dois lados apontando o tempo todo para você, independente das fases da lua, da estação ou de quaisquer outras circunstâncias. Ser generosa consigo mesma não é fragilidade, é força. Acreditar, meter os pés na lama, afundar, levantar, arriscar, estapear os desafios fazem parte de todo processo – inclusive da vida.

Quem disse que a vida seria fácil? Deixa de bestage. Ninguém disse isso. A vida é difícil desde quando você nem lembra que era gente. Sentir os dentes nascer, andar, aprender a ler e todos as outras descobertas também foram processos difíceis. Nada é fácil, mas tudo é fluído. Permita-se ter uma vida mais leve e, mesmo se preferir nadar contra a correnteza, busque ar e siga – a maresia está em todos os lados esperando sua intuição e coragem falarem mais alto.

Jornalista. Baiana. Leonina. Feminista preta. Apaixonada por tudo o que diz respeito a sexo e sexualidade. Palavras e fotografias são suas taras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.