HomeSexo e Sexualidade“Eu quero mais é beijar na boca”

“Eu quero mais é beijar na boca”

A gente cresce beijando o rosto, o olho, a testa,  braço e qualquer outro lugar onde o carinho está. Depois, a gente compreende o carinho em outras nuances e quer transpor este beijar para um outro lugar: a boca. Sentimos aquela curiosidade e temos medo de fazer feio, então começamos os testes na laranja, no espelho, na mão. Fechamos os olhos e imaginamos quem queremos beijar, afinal, o beijo na boca é aquele que aponta intimidade e que só se dá no momento em que a atração grita.

Entretanto, não é bem assim. Quando a gente começa a beijar, ele passa a ter muitos sentidos e, entre eles, o de ser apenas um beijo. A ficada é assim: colou, beijo bom, largou e pronto. Só que beijar na boca vai além de dois lábios se atracando e duas línguas se saboreando. Ele é praticamente um exercício físico. Há cinco benefícios que vale a pena salientar, tais como a queima de calorias. De acordo com pesquisas, beijar ajuda a queimar de 2 a 6 calorias e o melhor é que a gente não cansa. Beija horas e continua achando uma delícia.

Conforme a Popular Science, trocar beijos, antes da gravidez, é uma forma de fazer com que o organismo crie resistência aos pequenos vírus que são introduzidos nesta troca. Então, mamães, beijar faz bem, viu? Interessante demais essa informação. Super curti! Além do mais, quem beija se sente mais relaxado. Estudos apontaram que os níveis de cortisol, o hormônio do estresse, reduzem em pessoas que beijam muito. Já quero!

O beijo também alivia sintomas de alergia. Como assim? Casais que se beijaram por 30 minutos tinham menores níveis proteínas que desencadeiam sintomas de alergia, concluiu um estudo japonês. Acho que agora já sei o que devo fazer para ter menos crises de alergia. Humm. E beijar também estimula a produção de saliva, limpando as bactérias nocivas e que se encontram em nossa boca. Assim, a gente conclui que beijo na boca também contribui para nossa higiene bucal.

 

O beijo começa de diversas formas, provoca de vários modos diferentes. Alguns deles são leves, outros são mais fortes. Alguns trabalham mais a línguas, outros a isentam. Há beijos bitocas e beijos chupões. Existem beijos apressados e rápidos ou beijos lentos e bem demorados. Beijo é aquela coisa gostosa que, às vezes, permite um sorriso logo após acontecer. Ele, inclusive, promove a paz entre casais em tempos de crise.

Beijar, definitivamente, é um ato de carinho e de permissão. O beijo é algo que nossos lábios reconhecem desde que nascemos. Independente do sentido que lhes for atribuído, beijar é bom demais. E eu quero mais é beijar na boca, eu quero mais é beijar na boca e ser feliz daqui pra frente pra sempre – assim cantou Cláudia Leite e assim eu quero levar pra vida. E você?

 

Gostou? Compartilhe
Quantas estrelas merece esse artigo?

Baiana. Graduada em Letras Vernáculas e em Jornalismo. Realizou pesquisa em Análise do Discurso, estudando a produção do discurso pornográfico. Descobriu-se apaixonada por assuntos relacionados ao sexo e a sexualidade. Adora brincar com as palavras e fotografias.

luu.rosarioo@gmail.com