Sem Tabus

Não, isso não é Putaria.

Não é a primeira vez que as pessoas substituem as palavras referentes ao sexo pelo termo putaria. Inclusive, no grupo de Despudorados do whatsapp, isso aconteceu e eu tive que dar uma puxadinha pelo pé dos participantes, pela ferramenta de pesquisa virtual e pela minha memória para entender um pouquinho mais a definição desta palavra, cuja pronúncia já compreendemos muito bem.

Putaria é uma palavra que, segundo o dicionário, refere-se a um grupo de putas ou putos. Ainda de acordo com a nossa fonte de pesquisa, puta(o) significa prostitutas(os) e, também, mulher/homem lúbrica(o) que se entrega a libertinagem. Para fecharmos este ciclo de definição, o termo libertinagem diz respeito a conduta de entrega imoderada aos prazeres sexuais. Logo, podemos concluir que putaria corresponde a um grupo de pessoas que se permitem ao sexo sem limites.

A expressão sem limites é muito mais forte do que as mentes sãs imaginam, posto que não há respeito nem tréguas para quaisquer atitudes que venham a ser tomadas, neste caso, no âmbito sexual. Portanto, eu argumentei que o grupo Despudorados no Whatsapp é um espaço para quebra de tabus e que não se enquadra na definição de putaria.

Ontem, deparei-me com uma matéria do programa televisivo The noite, que é veiculado no SBT e apresentado por Danilo Gentili. Nesta matéria, em específico, o repórter e humorista Murilo Couto foi conhecer a Intimi Expo – 1ª Feira de Negócios do Mercado Íntimo e Sensual. O evento contou com profissionais sérios, uma super estrutura com stands das marcas e seus lançamentos, bem como palestras e assuntos relacionados ao modo de empreender. Em outras palavras, foi um evento de negócios voltado para o mercado íntimo e sensual. Abaixo é possível ver a matéria veiculada.

 

 

Este mercado não é diferente de nenhum outro, tal como o da beleza ou o do esporte, mas o que o distingue é o fato de lidar com desconstruções de corpos e desejos. Adentrar nesta área é, de alguma forma, romper tabus. No entanto, isso não representa uma falta de limites. Pelo contrário, este mercado – enquanto um empreendimento como qualquer outro – possui todas as limitações necessárias.

Com isso, eu quero dizer que ir a Intimi Expo não é, de forma alguma, ir a um evento de putaria. Danilo Gentili e Murilo Couto salientaram que estavam indo a um lugar destes e o repórter brincou o tempo todo com essa questão de libertinagem enquanto estava na feira de negócios. Isso aconteceu porque sexo sempre é ligado a putaria – no sentido apresentado pelo termo – e isso nem sempre é visto com bons olhos porque, realmente, nem sempre é positivo.

Ainda que o programa The Noite seja de humor, isso não lhes daria o direiro de referir-se ao evento deste modo. Afinal, é possível brincar com os assuntos, acessórios e produtos, que estão na feira, de uma forma saudável até porque sexo sempre rende pano pra manga. Referir-se a Intimi Expo enquanto um espaço de putaria é tirar a credibilidade daqueles que estão ali para fazer um bom trabalho. Mas, enfim, cada qual no seu quadrado e, quem reconhece o profissionalismo e o mercado, vai saber ignorar isso e manter a fé de que ainda seremos bastante valorizados. Tabus, assim como a ignorância, existem para serem desconstruídos, não é verdade?

 

Lu Rosário

Jornalista. Baiana. Leonina. Feminista preta. Apaixonada por tudo o que diz respeito a sexo e sexualidade. Palavras e fotografias são suas taras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.