HomePosts Tagged "PudorNenhum" (Page 13)

Já pensou em você naquela vontade louca de fazer sexo e o rapaz ou a mocinha delicinha ao seu lado apenas se deixar levar pelo ato sem nem um aperto com mãos ou mais expressividades? É foda, não é? Quer dizer, não é foda ou, então, é foda no sentido negativo da palavra. A prática sexual exige a participação de ambos e não ser ativo o suficiente pode ser brochante para aquele que quer investir-se por inteiro em possíveis gozos. Para aqueles que apenas se deixam penetrar, chamamos de inativos em algo bem típico de um sexo preguiçoso.

É aquela coisa da mulher abrir as pernas e deixar que o cara coloque nela ou, então, do homem deitar-se e deixar que a mulher fique por cima fazendo todo o serviço. Desse jeito, diz-se haver uma satisfação de prazeres, mas com aprovação em nota limite e sem nada de extraordinário para favorecer orgasmos. Mais morno do que isso, só se os dois desistirem no meio.

Seria cansaço, costume, sono ou falta de vontade por uma questão de indiferença ou seria egoísmo? Vários são os fatores para que a pessoa trate a foda com um certo descaso. Alguns ficam no “tudo nosso, nada deles” – isso combina muito com aquele pedido de sexo oral onde você coloca a boca na botija e não recebe nada em troca. Homem assim, inclusive, perde mil pontos comigo.

Em um bate papo bem informal, AC confessou que “às vezes sou preguiçosa com meu namorado. Tipo, trabalho e estudo o dia todo. À noite não tô com muita disposição, mas tô com vontade de fazer”. Para ela, o sexo é essencial e, por isso, não pode abrir mão nem que seja para fazê-lo sem precisar se exercer muito. Em contrapartida, RS vai dizer que em “Duas de cansaço eu nem penso em sexo”, visto que essa é uma prática que exige disposição para trabalhar todos os músculos e articulações.

Fazer sexo é realmente muito gostoso, mas, quando estou muito cansada, opto, primeiro, pelo descanso para depois dar uma com toda a disposição. Às vezes o corpo pede stop e, neste caso, aceite para, depois, dar de dez a zero em qualquer outra investida. Sexo preguiço tem cara de obrigação, parece aquela última flexão depois de horas de academia.

O que acha sobre essa coisa de sexo preguiçoso? Fique acanhado não, todo mundo já transou sem lá esses desempenhos todos. Nem tudo na vida são flores, muito menos quando diz respeito a vontade de dois, três ou seja lá quantos forem.

Era quase duas horas da tarde, um dia qualquer na universidade, estava trabalhando como sempre em meu laboratório, quando de repente recebo uma mensagem no wpp:

-“Oie, vem cá me ajudar no trabalho da disciplina”

..Era a Aluna gostosa que estudava comigo, já tinha até trocado algumas ideias com ela antes, mas nada que levasse a algo. Ela tinha peitos fartos, só vivia com um decote de enlouquecer qualquer homem, provocante ela era, mas demonstrava ser tímida, era estilo “morde e assopra”. Tinha uma bunda incrível, que deixava qualquer homem de olhos fixo e pau duro.

Fui até o laboratório dela e lá estava ela, com um vestido curto, de renda, verde, puts! Ela parecia saber o que exatamente eu gostava, toda sem graça me chamou para sentar perto dela e começamos a discutir sobre o trabalho. Enquanto ela falava, eu a olhava de cima a baixo, como um lobo olha pra ovelha antes do bote, eu estava excitado, vendo aquela visão gostosa na minha frente, meu pau pulsava dentro da calça, não aguentava mais, tinha que fazer algo.

Então me levantei da cadeira e levemente me aproximei dela por trás e a fui tocando no ombro. Senti ela ficar tímida, cada vez mais que acariciava seus ombros, até que decidi botar todo meu desejo em ação.

Fui descendo levemente minha mão até seus peitos – ela parecia respirar cada vez mais profundamente e rápido – e comecei a massageá-los, eu os tocavas com delicadeza, e depois os apertavas com gosto, ela fechava os olhos e abria a boca como se fosse dar algum gemido, nossa! eu olhava de cima, via a perna dela aberta e meu pau pulsava mais ainda…Não aguentei muito, enquanto uma das mãos massageava seu peito a outra desceu bem devagar pela sua barriga, tocando delicadamente – pra causar aquela sensação gostosa – até chegar entre suas pernas, foi quando ela abriu um pouco mais e eu pude tocá-la – A calcinha dela já estava encharcada! Ela estava louca de tesão! – comecei a massagear devagar por cima de sua calcinha, ela tinha pequenos espasmos cada vez que eu subia e descia aquela buceta quente e molhada. Então devagar coloquei a minha mão por dentro da calcinha dela e comecei a masturba-la, – LEMBRANDO que a outra mão ainda estava massageando o peito dela – então comecei a chupar seu pescoço! Ahh como ela estava molhada, sentia seu gozo escorrer entre meus dedos que subiam e desciam de cima a baixo aquela buceta gostosa e quentinha. Senti que ela estava pronta para o próximo passo.

Devagar e olhando fixamente para ela, fui para frente dela enquanto ela estava sentada, puxei a calcinha dela, enfiei a minha cabeça entre as pernas dela e comecei a chupá-la, nossa, que gostosa estava aquela buceta, suculenta, quentinha, macia, hmmmmm….eu comecei a lamber devagar, de cima a baixo e quando chegava no clitóris eu dava aquela chupada gostosa, enquanto ela gemia baixinho para ninguém no corredor ouvi-la. Comecei a chupar mais rápido e mais forte, minha língua parecia dançar naquela buceta e a cada ida e vinda ela se contorcia de prazer, então enfiei a minha língua dentro da buceta dela como se fosse meu pau e ela gemia com mais intensidade. Eu sentia seu gozo escorrer pela minha boca e eu a chupava mais ainda, ela então segurou na minha cabeça e começou a empurrar para que eu a chupasse mais e assim eu a chupava com mais força e com mais intensidade e os gemidos delas foram aumentando, aumentando , aumentando até que:

– “Ahhhhhhhhh!!!!”

Ela gozou na minha boca… que delicia!!!! MAS DE REPENTE:

-“” t r i c “”

Alguém abre a porta……

…MAS BOM, ISSO DAI JÁ É UM OUTRO CONTO PARA UMA PRÓXIMA VEZ, ESPERO QUE TENHAM GOZADO! GOSTADO** 😉

Conto escrito por um leitor despudorado, que pretende voltar mais vezes.

No dia 29 de Janeiro deste ano, a Intt lançou a linha de cosméticos sensuais Vem Transar – uma parceria deliciosa com o casal Tatiana Presser, sexóloga, e Nizo Neto, que é comediante. Este lançamento causou burburinhos porque inovou com seus sabores exóticos. O evento foi realizado no Pucci Eventos e Gastronomia com muito bom gosto e contou com a participação de distribuidores, lojistas e consultores da marca.

 

 

A linha Vem Transar é composta por seis produtos com funcionalidades já conhecidas, mas com sabores inovadores. Sabe o famoso vibrador líquido? Pois é, agora ele tem sabor de maçã verde. Hummm! Adoro bala de maçã verde, será que o gostinho é parecido?

 

 

E aquele prolongador de ereção? Ele agora tem sabor de guaraná. Isso só me lembra a vontade de ficar acordada a noite toda sentindo prazer e vendo o dia virar. E você gosta de algodão doce? Romântico, adocicado e suave, o gel de massagem com este sabor veio para tornar tudo ainda mais delicioso quando a trama são os corpos. O lubrificante a base de água sabor Cramberry também é outro danadinho na lista da provocativa linha Vem Transar.

 

 

Para completar a pegada e acentuar o prazer, também fomos presenteados com o Intense e seu sabor diferenciado de lichia e com o dessensibilizante que, assim como todos da Intt, veste esta embalagem linda e elegante.

 

 

Confesso que ainda não experimentei nenhum deles, mas estou curiosíssima para ver de pertinho e sentir cada gosto dele nele. Em breve, a gente fala um pouco mais sobre essas delícias um por um. Eles já estão à venda nos principais sex shops do Brasil.

Eat me ou, em outras palavras, coma-me. Comer é o verbo que a maioria das mulheres conjugam quando não se aguentam mais de tesão. Reprimir desejos e negar o pedido dos nossos hormônios é desesperar-se por dentro e dar oportunidade aos pensamentos mais indecentes e indiscretos. Toda mulher, diferentemente do homem, ao sentir tesão molha-se entre as pernas. O tesão ocasiona uma lubrificação vaginal, além de outras características como aumento da temperatura do corpo, a cor da pele fica mais corada e a respiração aumenta. Essas mudanças deliciosas ocorrem por uma série de fatores hormonais.

O tesão inicia no cérebro pelo estímulo das áreas erógenas, que se dá pela audição com coisas sacanas e lisonjas, pela visão por meio de cenas que tenham a ver com o interesse de cada uma. Quem gosta de uma bunda, ver uma bem saliente causa saliências. Quem gosta de um peitoral definido ou qualquer outra parte do corpo, há que se refrescar porque ver tudo isso esquenta! E quem gosta daquela piscada de olho, daquele isso e daquele aquilo que os olhos contemplam encontram neste uma razão para excitar-se. O tato também é uma forma de provocar.  Pensa aí em uma pegada federal, uma mão na cintura e nos cabelos? Mulher nenhuma resisti, leram homens?

Quando a mulher está ovulando, no décimo quarto dia após a menstruação, ela fica no período fértil e daquele jeito que os homens adoram. Nesse período, a mulher exala um odor que atrai o homem (Sim, parecemos animais no cio!). Nosso tesão, mulheres, costuma durar mais do que o dos homens, pois eles normalmente o perdem após a ejaculação.

Transar é muuuito bom, mas sentir tesão naquele dado momento e desejar mais que tudo o outro é um manjar dos deuses (fiquei até com água na boca!), sem contar que torna o sexo ainda melhor! Quando tudo isso coexiste com o envolver-se, com o carinho e o querer bem em todos os sentidos… aí sim, a coisa pega fogo e não há quem apague!

Sabe quando você bate de frente com uma pessoa e de cara já imagina que pode acontecer algo? Algo que pode ser naquele mesmo momento ou, então, num futuro qualquer? Parece coisa de sexto sentido do sexo.

Nosso primeiro contato visual foi há muito tempo. Eu sempre a observava no ponto de ônibus a caminho da Universidade, mas nem eu nem ela nos falávamos, o que existia era no máximo aquele “oi!, oi!” por educação, pois, de verdade, eu nunca imaginava que aquela bela morena de olhos verdes olharia ou se interessaria por mim.

Como falei, isso foi há muito tempo atrás; mas, em 2016, eu não imaginava que, ao chegar na casa de um amigo para um almoço de final de semana, a bendita amiga que ele me disse que convidaria era justamente ela. O susto foi enorme e a velocidade de aceleração do coração também, mas tudo transcorreu normal e de forma natural, e acreditem … acabou surgindo uma amizade repentina e o melhor de tudo é que a partir dali, o nosso contato foi mais frequentes, inclusive por redes sociais.

Justamente nesses contatos, via rede social, foi que o inesperado aconteceu. Depois de conversas e mais conversas quase todos os dias, surgiu uma confissão por parte dela, isso mesmo, por parte dela. Assim como eu a observava, ela também me olhava naquele já citado ponto de ônibus. Então, confissões foram aparecendo até que o clima ficasse favorável para se falar sobre a melhor coisa do mundo: sexo.

Após falar sobre posições preferidas, fetiches, fantasias e vontades. Um dia após essas confissões, eu não esperava que teria aquela bela morena despida a minha frente em uma cama de motel. Totalmente voraz e devassa, nunca imaginei que, já naquele primeiro encontro, ficaríamos super a vontade e que o sexo fosse sem pudor nenhum.

Lembro perfeitamente dela ficando logo de quatro na minha frente e me pedindo: “Vem meter. Vem!” … impossível não atender tal pedido e confesso que nunca meti tão gostoso. Sua buceta quente engolia todo meu pau num encaixe muito perfeito, o melhor de tudo naquela tarde foram os seus gritos e gemidos altos de prazer. Logo ao perceber que eu estava prestes a ejacular, simplesmente ela se virou, veio em direção ao meu pau e o colocou inteiro na boca, ela me encarava e pedia insistentemente para esporrar em seu rosto …. pedido atendido!

O melhor de tudo foi não perder o fôlego e, logo depois, ver aquela linda morena pedindo pra sentar e cavalgar bem devagar (claro que, de acordo ao nível de excitação, ela cavalgava feito uma louca), e logo depois sentar de costas e rebolar até ambos chegarmos ao nível máximo de tanto prazer …. Foi muito perfeito ver aquela bunda deliciosa rebolando na minha frente, aqueles seios suculentos e arrebitadinhos balançando a cada vez que meu pau entrava e aquela buceta molhada e cheirosa contraindo a cada vez que gozava, perfeito ver aquele corpo se contorcendo de prazer na minha frente toda vez que transávamos.

Nunca me senti tão a vontade e tão desejado, ainda mais por aquela que por muitas vezes era um desejo distante e veio ase transformar na minha deliciosa, voraz e insaciável musa.

Depois disso, eu confirmei que o “sexto sentido” e a percepção de que vai existir sexo logo de cara, existe sim.

Um lindo leitor despudorado.

Em 2015, a Intt Cosméticos juntamente com o casal João e Lídia Ribeiro lançou a linha In Heaven. Diferente de todas as marcas e linhas deste ramo que você conhece, a In Heaven foi desenvolvida para os evangélicos e, de acordo com o casal em questão, tal ideia surgiu após verem vários casais de amigos se separando. Eles também salientaram – em algumas entrevistas – que, apesar do sexo não ser fator preponderante em um relacionamento, é bastante importante porque, quando praticados de forma saudável, pode ajudar a restabelecer uma relação. Ao pensar neste mercado em ascensão, a Intt resolveu investir e isso deu o que falar.

Quando pensamos em produtos evangélicos voltados para o mercado erótico, sempre nos questionamos sobre qual é a sua diferença no que concerne aos outros produtos do mesmo ramo já que possuem as mesmas funções e são usados nas mesmas circunstâncias. É neste ponto, então, que vamos focar. Primeiramente, ressalto que os produtos In Heaven possuem uma fragrância mais suave do que os demais do mercado, além de possuírem uma embalagem e nomes discretos.

Para começar, nada mais inspirador do que falar sobre Sweet Ice, que é um gel de massagem comestível delicioso para que o casal comece a se aproximar. Uma massagem, um papo, um beijo aqui e outro ali são primordiais para que a intimidade permaneça. Este, na imagem, é o Ice Menta, mas também há o Black Ice. Ambos refrescam e, quando aplicados nas partes mais sensíveis, esquenta.

 

Este abaixo é o Pure: um adstringente que permite, à mulher, a sensação de virgindade mesmo após várias relações sexuais. Ele deve ser aplicado entre 15 e 20 minutos antes da penetração e também é comestível – isso o torna diferente de todos os outros.

 

Logo em seguida, temos o Pen Love é uma canetinha, cujas sabores são brigadeiro e chocolate branco. Ele tem um aplicador bem fininho que permite desenhar o corpo alheio com precisão e fazer pequenas declarações de amor que deixem claro a sua vontade pelo outro em todos os sentidos. Os sabores são bem convidativos, não é? E este de chocolate branco, conforme a consultora de produtos eróticos Nívea Luckner salientou, fica bem evidente em pele negra.

 

A linha In Heaven é um grande diferencial no mercado e acredito que você deve experimentar. Apesar de ter sido criado pensando em um determinado público, ele pode ser usado por todos  – principalmente por aqueles que estão inserindo os produtos eróticos na relação agora. Eu mesma já estou com esses três produtos em mãos e estou gostando muito porque são sutis e funcionais.

Quando se trata de inovação e de abranger todos os públicos, o mercado erótico está dando um show e a Intt também. É por isso que aqui estamos: usando produtinhos, experimentando novas sensações e sendo livres em cada uma de nossas escolhas. Explorar é o nosso novo verbo quando o assunto são prazeres e corpo.

Era junho e as noites frias. Numa sexta feira resolvi ir a uma festa, queria relaxar um pouco e me divertir. Chegando ao local, achei desanimador o cenário e as pessoas. Bebi um pouco, as horas foram passando, a madrugada chegando e o desejo de retornar para o aconchego do meu quarto era enorme.

Quando estava me despedindo de alguns conhecidos, surgiu, do meio da multidão, um rapaz que roubou meu olhar e o seu sorriso ao me olhar, deixou-me fascinada. Não trocamos nenhuma palavra e eu voltei para casa.

Dormi e acordei com a fisionomia do moço em minha mente. Queria saber quem era, o nome, onde morava – enfim, desejava encontrá-lo. Por volta das 19h do sábado, fui a um barzinho a convite de uma amiga e, ao chegar lá, para meu delírio, aquele homem de 1,80 metro, sorriso largo, cachos esvoaçantes, barba mal feita e uma boca apetitosa estava sentado na mesma mesa que eu me sentaria. Engoli a saliva, pedi para o coração aquietar-se e disfarcei os meus desejos. Fomos apresentados e o que não faltou foram assuntos para a conversa. O cara estava me enfeitiçando com sua voz e inteligência.

Minha  amiga havia bebido e queria ir embora. Eu desejava continuar ao lado dele. Ela sacou meu interesse e pediu um táxi. Agradeci aos céus por isso!

Paramos a conversa quando sua barba tocou o meu pescoço e ficou roçando nele e no meu ouvido, o sussurro me deixou em chamas. Rolou uns beijos e resolvemos sair do bar. Fomos andando sem destino até que chegamos a uma rua sem movimento e com pouca iluminação e foi ali que fui ao paraíso.

Ele me encostou em um muro, beijava-me freneticamente enquanto uma mão deixava minha buceta ardendo de desejo. Eu usava um sobretudo e ele começou a abrir os botões, parou quando chegou a altura dos seios, igual a um bicho faminto, rapidamente tirou meu sutiã, chupava e apertava meus seios. Ajoelhou-se, tirou minha calcinha e me chupou, lambuzou com gosto. Que homem!

Era minha vez! Abri a calça, dei uma mordidas ainda por cima da cueca, depois retirei aquele pau gostoso e grosso e pus em minha boca. Lambuzei o meu brinquedo daquela noite. Lambia aquela cabeça, apalpava a bunda e ele puxava meus cabelos. Levantei-me, fui colocada de frente para a parede e recebi aquele pau na minha buceta. O gemido era de muito prazer. O homem era uma máquina e metia gostoso enquanto mordia meu pescoço e apertava meus seios.

Me colocou de quatro e me  fudeu mais ainda. Batia em minha bunda, me chamava de gostosa e dizia que treparíamos a madrugada toda. Ele colocava todo o pau grande e grosso. Estávamos sobre uma grama e meus joelhos estavam arranhados, mas a dor de um machucado não se comparava ao prazer que eu sentia.

Ele deu uma pausa e me colocou para chupá-lo e eu fiz com o maior prazer. Me pôs de pé e nos beijamos. E, de costas, começou a comer meu cu. Com uma mão, tampou minha boca para que eu não gritasse e me fudia. Sussurrando, me dizia o quanto eu era gostosa e eu mordia a mão dele. Ele tirou-a de minha boca e começou a passar em minha buceta. Enfiou um, dois, três dedos dentro dela e me levou ao delírio.

Depois de uma hora de foda e corpos molhados de suor, ele gozou na minha boca e depois lambeu minha buceta que estava destruída após a transa dos meus sonhos.

Voltei para casa cheia de hematomas proporcionado por um homem gostoso e que fazia com que qualquer mulher fosse ao delírio cmo aquele pau dentro de sua buceta.

FSJ, uma leitora baiana despudorada.